29 agosto 2008


O NÃO-soneto DA RIMA DO GESSO
.
Eu pensei em escrever um soneto sem começo
Mas logo na segunda linha só consegui rimar com gesso
E apesar dos quatro versos que na primeira estrofe, mal, eu meto
Logo na quarta linha desisti de ser soneto

Na segunda quase estrofe
Com formato meio oposto
Desisti de qualquer coisa
Mas rimei com um bom mau gosto

Se nos versos da terceira
Terminar com menos linhas
Volta a ser soneto sem rima?

Não. Não pensei na quarta estrofe
E terminei com muita linha
Mas não importa se é soneto
A estrofe é mesmo minha

7 comentários:

Betina disse...

adorei!

Júlia disse...

que orgulho de ser sua prima!! você é ótimo Dé, parabéns

Mariana Barcellos disse...

metalinguagem a=ha u=hu!

Andrè disse...

hahahahaha

Mateus Solano disse...

Genial. Tu é genial

Lu Manuel disse...

caralêo!
ge-ni-al.

Leo Arnt disse...

um clássico de nossa era.